Cuiabá segunda-feira, jul 4 2011 

Grande centro urbano da região Centro-Oeste do Brasil, Cuiabá é o ponto de partida para vários pontos turísticos do Estado de Mato Grosso. A capital do Estado tem localização  privilegiada, pois situa-se no portal da Amazônia, na entrada do Pantanal e a poucos quilômetros da famosa Chapada dos Guimarães, os principais destinos turísticos da região. Centro de todas essas atrações, Cuiabá carrega em seu casario histórico, nas igrejas e ruas, as marcas do passado de exploração de ouro e grandes disputas territoriais, em especial na Guerra do Paraguai.
Cortada pelo Rio Cuiabá, um dos principais afluentes do Rio Paraguai, Cuiabá tem entre suas principais atrações turísticas, culturais e históricas a Igreja do Rosário e São Benedito, construída pelos escravos no século 18; o Museu de Pedras Ramis Bucair, Museu do Rio Hid Alfredo Scaff, Museu do Morro da Caixa D’Água, Centro Geodésico da América do Sul, o Museu Rondon do Índio e a Praça da Catedral. A cidade é bastante procurada para o turismo de negócios e eventos e foi escolhida pela FIFA para sediar a Copa do Mundo de Futebol de 2014, que será realizada no Brasil.

Manifestações Culturais Cuiabanas

*Cururu
O Cururu é formado por danças e toadas. Só os homens podem participar e as músicas são tocadas na viola de cocho, no adufe e no ganzá. A viola de cocho, no Cururu, possui cinco cordas duplas.
*Siriri
Homens e mulheres dançam em fileiras e roda. Suas músicas são cantadas ao som da viola de cocho, do ganzá e do tamburi. O Siriri de roda possui coreografias simples, danças em movimentos de rodas ao pares e os dançarinos tocando com as mãos palmadas, dos outros dançarinos da roda, da esquerda para a direita. O Siriri de fileira é organizado em duas fileiras, uma de frente para outra (homens de um lado e mulheres de outro).
*Rasqueado Cuiabano
O Rasqueado Cuiabano é um ritmo que surgiu da junção da música e da dança da polca paraguaia, dos paraguaios que ficaram presos aqui durante a Guerra do Paraguai e do Cururu e Siriri dos ribeirinhos cuiabanos.
*Outras danças
Além do Cururu, do Siriri e do Rasqueado, Cuiabá ainda oferece o Boi a Serra, a Dança de São Gonçalo, o Chorado, a Dança dos Mascarados, a Dança do Congo, a Dança dos Lenços, o Lundum, o Lambadão entre outras.

 *Culinária
Maria Isabel, Farofa de Banana, Mojica e Moqueca de Pintado, Pacu assado, Furrundu de Mamão, Bolo de Arroz, Pacu na folha de bananeira, Carne seca com banana, Paçoca de carne seca, Francisquito, Arroz com pequi, Frango com pequi, Lingüiça cuiabana entre outras.

*Artesanato
O artesanato cuiabano é conhecido especificamente pela viola de cocho e pelas redes bordadas que hoje fazem sucesso inclusive no exterior. Além disso tem as bonecas de pano, artesanato em madeira como canoas, pilão, cerâmica (potes, panelas de barro, vasos, jarros, moringas, etc), trançados feitos de fibras vegetais de taquara, buriti e urumbumba para confecção de cestarias e móveis.

Fonte: Prefeitura de Cuiabá

Anúncios

Quem viaja? segunda-feira, jul 4 2011 

A grande pergunta! Sou o Alan Uemura, jornalista, fotógrafo e diagramador. Nada de design gráfico… ainda sou do tempo de juntar laser film e enviar para a gráfica. Do velho Aldus Page Maker, Corel 2, Wordstar! Faz tempo.

Ainda estou com meus 35 anos. Mas não fico apenas sentado na frente de um computador. Também organizo eventos, afinal, sou um tremendo nerd! Fã de Star Wars, Harry Potter, Quadrinhos, Mangá, Games… sou um verdadeiro alucinado!

E por que agora tento este projeto? Pelo simples motivo de que olho nos noticiários sobre a Copa e não vejo o grande objetivo. Muitos afirmam que realizar uma Copa do Mundo na cidade de Cuiabá é ridiculo, pois é uma cidade sem cultura no futebol.

Esperaaaa aí! Pensei que a Copa fosse um maneira das cidades serem vistas para o turismo e negócios e não apenas para a construção de um Estádio e pós Copa, acabou tudo e ficamos com um elefante branco.

O dinheiro da construção do Estádio não ficará somente lá. Esquecemos o tanto de recursos – leia-se dinheiro -, virão com a realização da Copa.

Empregos! Este é o principal. E além dos empregos, melhorias na cidade com melhor policiamento, escolas, turismo, saúde e por aí se segue.

E é isto que pretendo mostrar. Este povo do Mato Grosso, brasileiro como eu e você, que tanto deseja e sonha por um lugar melhor. Mostrar estes valores culturais através de fotos e vídeos, é guardar um verdadeiro documento para as futuras gerações.

Então, mãos a obra! Meu projeto já foi enviado, hoje, para o Catarse. Agora é aguardar e esperar!

Apoio: Aumanack e Nippak e… que tal vocês?

Projeto Mochila nas Costas segunda-feira, jul 4 2011 

A Copa do Mundo está chegando. E todos no Brasil estão centrados nos estádios, onde será a abertura da Copa, se tal estádio estará pronto até a Copa das Confederações ou não.
Mas ninguém está olhando se nós, pessoas comuns, estamos preparados para receber as diversas comunidades internacionais que irão se instalar em nosso país.
E mais, como chegar nestas cidades e mostrar o verdadeiro valor do povo brasileiro.
Somos hospitaleiros, um país multicultural, mas acima de tudo, com uma identidade própria.
E pensando nisso, o projeto Mochila nas Costas, pretende viajar para uma das capitais da copa, Cuiabá, e mostrar através de fotos e vídeos o valor do povo pantaneiro.
A escolha de Mato Grosso, é pela sua diversidade única no mundo.
Um estado com riquezas construídas por bandeirantes, imigrantes árabes, japoneses, entre outros.
O projeto contará com:

– Criação de um site com atualizações dos locais visitados;
– Fotografias;
– Vídeos;
– Exposição ao final.

A proposta não é uma viagem turística. É buscar os valores nas comunidades, mostrar o povo e fazer com que estas pessoas se apresentem para o Brasil e para o mundo. Por que visitar o Mato Grosso? Esta será a resposta que teremos.
Não pretendemos apenas mostrar a faceta que tantos conhecem como as belezas naturais, mas aquele que faz crescer um dos Estados mais ricos do Brasil, seu povo.

O início desta viagem será na cidade de São Paulo, já com uma matéria mostrando as facilidades e dificuldades para se viajar para Cuiabá.
Chegando na cidade, locais onde se hospedar, comer, locais de passeio, compras, museus e o que mais a cidade pode mostrar para os turistas nacionais e estrangeiros.
Também pretendemos fazer uma matéria sobre segurança, mostrando o que o mochileiro deve levar, o que fazer em caso de roubo, doença, etc.
O valor solicitado para o projeto será para:

– Criação e manutenção do site;
– Edição dos vídeos;
– Seguro da máquina fotográfica e filmadora;
– Exposição/palestra sobre as impressões, facilidades e demais contatos que tivemos durante esta viagem, com fotos e vídeos, na cidade de Cuiabá e São Paulo;
– Pagamento de guia;
– Locação de automóvel.

A parte de transporte até a cidade, sendo feita por meio terrestre ou aéreo, será feito por nossa conta. Assim como, estamos em contato com a rede hoteleira solicitando um patrocínio. Caso não consigamos este patrocínio, albergues sempre são bem vindos. Alimentação, também será por nossa conta.

Será uma viagem fantástica, onde cada pessoa que apoiar este projeto, estará ajudando a mostrar a verdadeira face desta nação. E esperamos que outros projetos possam ser feitos para os demais Estados e desta maneira, quem sabe, um grande movimento em prol do turismo solidário possa ser criado por quem realmente entende deste país: seu próprio povo.